terça-feira, 19 de maio de 2015

ALTA SALINIDADE NO CANAL COQUEIROS

É de conhecimento público o problema da salinização do Canal Coqueiros, conforme já noticiado nos meios de comunicação (Folha da ManhãG1, etc.). Segundo o Professor e pesquisador do IFF-Campos, Hélio Crespo*, o problema é grave e afeta toda a comunidade, de produtores rurais com problemas na irrigação, a pescadores que sentem a escassez do pescado. 
O professor nos enviou no dia 15 de maio e-mail contendo os resultados das últimas análises, conforme segue, que demonstram o elevado nível de salinidade do canal.

 Amostra 1: Comporta São Bento/Coqueiros (11/05/15)

STD = 12240 mg/L (ref. CONAMA 357 = 500mg/L)
Cloretos = 4498 mg/L ( ref. CONAMA 357 = 250mg/L)
Turbidez = 1,03 UTN (ref. ref. CONAMA 357 = 40 UNT)
pH=7,35
Condutividade = 13,89mS/cm (13890 uS/cm)
Cor = 72,5 uH
Sódio = 2100 mg/L ( para água potável o máximo é 200mg/L)
Potássio = 97 mg/L

Amostra 2: Pitangueiras (11/05/15)

STD = 3930 mg/L (ref. CONAMA 357 = 500mg/L)
Cloretos = 1511 mg/L ( ref. CONAMA 357 = 250mg/L)
Turbidez = 0,60 UTN (ref. ref. CONAMA 357 = 40 UNT)
pH=7,51
Condutividade = 4,85mS/cm (4850 uS/cm)
Cor = 41 uH
Sódio = 748 mg/L ( para água potável o máximo é 200mg/L)
Potássio = 38 mg/L

Amostra 3: Pitangueiras (10/04/2015)

STD = 4340 mg/L (ref. CONAMA 357 = 500mg/L)
Cloretos = 1574 mg/L ( ref. CONAMA 357 = 250mg/L)
Turbidez = 0,97 UTN (ref. ref. CONAMA 357 = 40 UNT)
pH=6,2
Condutividade = 5,38mS/cm (5380 uS/cm)
Cor = 43,5 uH
Sódio = 840 mg/L ( para água potável o máximo é 200mg/L)
Potássio = 41 mg/L


*O professor Hélio Crespo possui graduação em Engenharia Química pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1982), mestrado em Educação pela Universidade Federal Fluminense (2004) e doutorado em Produção Vegetal pela Universidade Estadual do Norte Fluminense (2010). Atualmente é professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense. Tem experiência na área de Processos Químicos e Educação, com ênfase em Operações Unitárias da Indústria, Epistemologia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação pública, sustentabilidade rural, indústria de produção de açúcar e álcool e gestão de recursos públicos. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário