sexta-feira, 8 de junho de 2018

PEGADA ECOLÓGICA & PLANO DIRETOR

“O futuro é construído pelas nossas decisões diárias, inconstantes e mutáveis, e cada evento influencia todos os outros.” (Alvin Tofller)

“Praparar-se para o inevitável, prevenindo o indesejável e controlando o que for controlável” (Peter Drucker).

A forma como vivemos deixa marcas no meio ambiente. Nossa caminhada pela Terra deixa “rastros”, “pegadas”, que podem ser maiores ou menores, dependendo de como caminhamos.

A Pegada Ecológica é uma metodologia de contabilidade ambiental que avalia a pressão do consumo das populações humanas sobre os recursos naturais. Expressada em hectares globais (gha), permite comparar diferentes padrões de consumo e verificar se estão dentro da capacidade ecológica do planeta. Um hectare global significa um hectare de produtividade média mundial para terras e águas produtivas em um ano.
A biocapacidade, representa a capacidade dos ecossistemas em produzir recursos úteis e absorver os resíduos gerados pelo ser humano.
A Pegada Ecológica é a ÚNICA MÉTRICA que mede a quantidade de natureza que temos e a quantidade de natureza que usamos. A pegada ajuda os PAÍSES a melhorar a sustentabilidade e o bem-estar; os LÍDERES LOCAIS a otimizar investimentos em projetos públicos; os INDIVÍDUOS a entender o seu impacto no planeta

As cidades ocupam apenas 2% da superfície deste orbe, mas consomem 75% dos recursos naturais. Repensar as cidades e o comportamento dos seus habitantes é condição sine qua non para perpetuação da espécie que criou e habita este 'ecossistema'.

Para planejar e construir o futuro conforme nossas necessidades e possibilidades é imprescindível a utilização de um método, com metas, objetivos e indicadores de status (métrica).

Nos primeiros dias do mês de agosto teremos o Overshoot Day (Dia da Sobrecarga)  e sabemos que as cidades grandes consumidoras dos recursos da terra.

Os Planos de ação quando balizados em ferramentas de avaliação e medição dos custos que a sociedade humana impõe a natureza são a melhor forma de  criar o futuro sustentável que desejamos.

Plano diretor é um documento que sintetiza e torna explícitos os objetivos consensuados para o Município e estabelece princípios, diretrizes e normas a serem utilizadas como base para que as decisões dos atores envolvidos no processo de desenvolvimento urbano convirjam, tanto quanto possível, na direção desses objetivos.

Impactos ambientais das áreas urbanas

Elementos formadores da Pegada Ecológica
&
Elementos de Controle dos Planos Diretores

Como pode ser observado os elementos de controle do Plano Diretor, convergem para o controle dos elementos de formação do Pegada Ecológica. Desta forma é possível afirmar que o Plano Diretor pode ser um instrumento eficaz para gestão ambiental das áreas urbanas.

Roger Rangel Coutinho
Administrador – M.Sc. Eng. Ambiental
admroger@gmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário